sexta-feira, janeiro 29, 2010

¨

apregoam-nos uma extensa morte esfíngica e iletrada, com base em pseudo-erros nascidos nos sucalcos do pensamento
duas vezes ou três regressam à nascente e não raras as que perseguem como se a interrogação nos para sempre fosse aprisionar aos tempos do deleite taciturno
demorados tempos em que tudo dói mais que a própria vida

*

quinta-feira, janeiro 07, 2010

.

achava-se perdida em toda a extensão biológica
nas paredes nada de novo
o mural e a queda moral
dizia-lhe o amigo dos recipientes que
de tanto gastares os dias perdes os dias para gastares em te perder
conquanto não do dogma retira prazer por antes nunca o ter compreendido
borbulha-lhe nas entranhas a ira e liquidifica
não há-de a dor morder-me os dias se o intento primeiro é alargar-me em apologias a seres não-nados e logo ao primórdio do metal na carne!, incomensuravelmente me despojo do desígnio e remeto-me nova e mente à dor de sempre ser! sou menos!

01

video